quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Das prendas que recebemos...

Quando somos miúdos e recebemos prendas que achamos não nos ser úteis ficamos muito chateados.
Esquece-mo-nos é de pensar a longo prazo.
E perguntam vocês: o quê Catarina? O que é que estás para ai a dizer?
É verdade meninas. Atentem no que vos vou contar.
Corria o ano de 2003 - tinha eu 13 anos - quando a minha avó me ofereceu um jogo de casa de banho. Na altura fiquei muito chateada porque não é isso que uma criança de 13 anos espera receber no aniversário.
Entretanto cresci, a prenda ficou guardada nos recônditos do meu armários e este ano sai de casa dos meus pais.
Acontece que por estes dias, tive de procurar umas coisas lá por casa dos meus pais e eis que dou de caras com a caixinha que tinha as toalhas de banho.
Fiquei admirada porque já nem me lembrava daquilo. Abri a caixa ainda imaculada e inalterada e abri pela primeira vez as toalhas.  E admirem-se, são lindas, brancas com um bordado bege, enormes como eu gosto.
Lavei-as e levei-as para a minha nova casa.
Mas antes de as colocar na minha nova casa, passei em casa da minha avó - que tem 92 anos - e mostrei-lhe uma toalha. Claro que ela não reconheceu, mas contei-lhe a história daquelas toalhas e vi-lhe o sorriso.

Não imaginam como me soube bem chegar a casa e colocar na minha casa de banho aquelas toalhas.
E que lindas que elas ficaram.