quarta-feira, 26 de abril de 2017

Voltar pela Liberdade e pelo estado a que chegamos

"Meus senhores, como todos sabem, há diversas modalidades de Estado: os Estados sociais, os corporativos e o estado a que chegámos", foi com esta frase que Salgueiro Maia deu inicio àquela que se tornou na mais importante revolução do nosso pais. Não fosse ela e não estaria agora a escrever este texto.
Celebrou-se ontem o 25 de Abril, o dia em que conquistamos a nossa liberdade, de expressão, de pensamento, liberdade.
Eu, como todos os anos, lembrei-me do valor da data e lembrei-me até do filme que tantas vezes vi e revi, "Os Capitães de Abril".
Mas também ontem ouvi coisas que me assustaram verdadeiramente. Coisas como "hoje é um dia igual aos outros todos". Não meus amigos não é, e se assim continuamos a desvalorizar o que tão difícil foi de conquistar corremos sérios riscos de voltar ao estado em a que tínhamos chegado. Não da mesma forma, mas de tantas outras.
O 25 de Abril foi importante e é bom que se comece a focar e vincar bem isso nas gerações mais novas. É preciso relembrar o que era feito antes do 25 de Abril.
Não vamos cair no ridículo de desvalorizar tudo o que já passou.
O 25 de Abril foi nosso, foi uma revolução sem sangue e com cravos nas espingardas.
Que se comemore sempre. 25 de Abril sempre.